Siga-nos nas redes sociais:

 
Santuário

Santuário Nossa Senhora das Candeias

Construído no final do século 18, o Santuário Nossa Senhora das Candeias, é uma Igreja de Peregrinação e lugar de grande devoção a Virgem Maria. A Igreja Matriz foi elevada à condição de Santuário Diocesano no dia 8 de dezembro de 2014, em documento reconhecido pela Diocese de Camaçari, mas já era assim chamado, desde muito antes, pelo povo. Teve as paredes e o altar abençoados e ungidos na cerimônia de Dedicação e Consagração, realizada na mesma data.
O rito que reconheceu oficialmente o Santuário como sendo (único) da Diocese de Camaçari, tornando-o Casa Domus (Casa do Senhor), foi presidido pelo bispo Dom João Carlos Petrini e concelebrado pelo então reitor, Frei Cristiano Freitas, OFMConv.; os vigários paroquiais Frei Francisco Nascimento, OFMConv., Frei Fernando Maria, OFMConv., e Frei Vogran Leluia OFMConv.; os diáconos Davi Cirilo, Luiz Gonzaga e Ailton Matias, e o Pároco da Paróquia São Francisco de Assis, Padre José Miguel dos Santos.
Acompanhado pelos líderes de pastorais, movimentos e comunidades da paróquia Nossa Senhora das Candeias, dos Frades Menores Conventuais, Irmãs Franciscanas Terciárias, dos diáconos, da coordenação do Santuário e de autoridades do município, o bispo assinou o então decreto de reconhecimento do Santuário. As imagens da Via Sacra em bronze, retratadas nas paredes da igreja, foram abençoadas com água benta e ungidas com óleo santo.
No Altar do Santuário, também ungido com o óleo, estão depositadas as relíquias, símbolos da fé e devoção de São João Paulo II, Padre Pio, Santo Antônio Maria Clarete, Beata Maria Gabriela, Beata Rosa Flesh, Veneranda Maria do Carmo, Beata Marian, Bem-Aventurada Bárbara Maix e Santa Maravillas de Jesus.
Voltado para a Baía de Todos os Santos, o Santuário recebe durante todo o ano, romeiros de vários estados brasileiros, que viajam à Candeias para pagar promessas. Segundo costumes, os romeiros dão três voltas ao redor da Igreja, cantando os benditos de Nossa Senhora, dentre outras orações. Após encerrar o ato religioso em frente ao altar, os fiéis costumam acender fogos de artifícios. Também faz parte do rito, buscar curas e bênçãos através da água milagrosa da Fonte dos Milagres, localizada nas proximidades da Igreja.

Dados Tipológicos

A Igreja é, provavelmente, do final do século 18, reconstruída nos últimos anos do século 19. Sua planta primitiva era do tipo comum em igrejas matrizes e de irmandade daquele século, isto é, nave única, com corredores laterais superpostos por tribunas. As janelas externas da galeria de tribunas ainda podem ser observadas nas fachadas laterais.
Sua reconstrução consistiu na transformação em igreja de três naves e na criação de uma fachada neoclássica. É provável que estas obras tenham terminado em 1906, quando foi feito o altar atual.
 
A Fonte Milagrosa

A capela de Candeias fazia parte da freguesia de Nossa Senhora da Encarnação de Passé. À pequena distância da igreja, no sopé do monte, está a “fonte dos milagres”. Corre desde então, entre o povo, esta piedosa lenda: Humilde ceguinha, vinda do alto sertão acompanhada de seus pais e sob a inspiração da Virgem, tivera ali uma visão da Mãe de Deus, que lhe ordenara banhar-se naquela fonte, para recuperar a luz dos olhos. Aconteceu, exatamente como havia sido mandado, e o milagre se operou. A fama milagrosa de Nossa Senhora das Candeias espalhou-se daí por diante.
Antigamente, o transporte para Candeias era feito, somente, em barcos ou em saveiros. Os que vinham do sertão, faziam dezenas de léguas a cavalo ou a pé, enquanto outros, se utilizavam de carros de bois. Apesar de dificuldades sem conta, as romarias eram constantes e numerosas.
Hoje o Santuário atrai a atenção de toda a Bahia católica, e de estados vizinhos. A secular e milagrosa Imagem da Mãe de Deus, tendo ao colo o Salvador do mundo, continua recebendo no trono de Candeias as homenagens de veneração e amor de milhares de romeiros vindos de toda parte, “com fé impressionante no atendimento favorável de suas suplicas”. E, cada vez mais, se torna celebre o Santuário, pelos milagres e graças alcançadas pela intercessão poderosa da Senhora das Luzes.
Já em 1971, o Senhor Arcebispo Dom Manoel Joaquim da Silveira, concedia quarenta dias de indulgências aos fiéis que, visitando a capela de Nossa Senhora das Candeias, rezassem devotamente uma Ave-Maria em louvor do grande privilégio da Maternidade Divina da Santíssima Virgem.
 
Água Milagrosa cura cegueira da menina Stephany

Rubenisse Souza Lima Dias, pertencente a igreja Batista, morou durante algum tempo em Candeias, depois mudou-se para Vitória, no Espírito Santo, onde não viveu feliz, pois lá, sua filha concebeu uma neta cega, desenganada pelos médicos, dentre eles o renomado Dr. Márcio Nemmer, de Belo Horizonte.
Rubenisse sofrendo muito, não aceitava o que tinha ocorrido, até que um dia sonhou com Nossa Senhora das Candeias lhe pedindo que lavasse os olhos da neta com águas da sua Fonte Milagrosa. Ela, porém, não acreditava. Ao acordar, não se conteve e ligou para sua mãe, Leontina de Souza Oliveira, moradora de Candeias, pedindo que levasse uma porção da água da Fonte dos Milagres para a cidade de Vitória, e assim foi feito.
Tão logo a água chegou, cuidaram de lavar os olhos de Stephany e ao passar de alguns dias começaram a notar diferenças no olhar da menina e levaram-na de novo ao médico, para exames e nada foi constatado. Na terceira visita ao médico e, após a realização de exames, a cura foi atestada, porque a criança atendeu um pedido da mãe que dependia da sua visão. Sua mãe pedira que ela acompanhasse com a cabeça o movimento da sua mão, que empunhava um isqueiro aceso, movimentando-o da direita para a esquerda.
Rubenisse foi a procura do pastor da sua religião (Igreja Batista) e este afirmou que a menina estava curada, graças as orações da Igreja. Depois, Rubenisse cumpriu sua promessa vindo a Candeias, apresentando sua neta em uma Missa, onde foi relatado o testemunho. Hoje, a criança é acompanhada por oftalmologistas renomados e, sua avó, eternamente agradecida a Nossa Senhora das Candeias, tornou-se devota da Mãe de Deus das Candeias. 
Isto se deu em agosto de 2001. Em 2007, a pequena Stephany, sua mãe e sua avó, estiveram no Santuário para, mais uma vez, agradecer a Mãe de Deus das Candeias. E durante a celebração da Santa Missa, proclamaram através de testemunho, o milagre ocorrido.
 
Restaurações e Intervenções realizadas

1906 – Placa comemorativa existente na sacristia assinala a construção do atual altar e embelezamento da capela-mor, auspiciado por Austriciliano H. de Carvalho e sua mulher, Dona Adelaide de Carvalho.
1957/59 – É recuperado o forro de madeira na nave.
1977/78 – O Franciscano Frei Petrônio Cardoso, promoveu a “restauração” da igreja, levantando recursos da comunidade e Prefeitura local. Nesta oportunidade, são eliminadas seis colunas da nave e substituídas por duas vigas de concreto; refeito o telhado; eliminados dois altares laterais e forrada de gesso a nave e parte inferior do coro.
1980/82 – Frei Admar Colaço, com ajuda da comunidade e da Prefeitura local, mudou o piso, recuperou o telhado e fez alterações na Capela.
2007 – Frei Pedro Rogério Martins, OFM Conv., com ajuda da Prefeitura local, realizou obras no Santuário, promovendo a reforma da iluminação interna, substituição do forro de madeira da área do altar e pintura geral do prédio.

Localização : 

Trav.São Francisco de Assis, 07, Centro - CEP.:43.810-010 Candeias/BA
(71) 3601-1942 
Acesse o site do Santuário  : http://santuariodecandeias.com.br/
 
 
 

Fale conosco

Newsletter
CADASTRE SEU E-MAIL e receba notícias atualizadas da Diocese de Camaçari

Copyright © Diocese de Camaçari. Todos os direitos reservados