Siga-nos nas redes sociais:

 
Padre comenta tema e subsídio do Mês Vocacional 2020

Agosto é o mês que a Igreja dedica às vocações. Semanalmente, a liturgia contempla um estado de vida, uma realidade vocacional. Na primeira semana do mês vocacional, instituído no Brasil há quase 40 anos, é recordada a vocação dos diáconos, presbíteros e bispos (ministérios ordenados). Na segunda semana, é a vez de lembrar da vocação do pai, da mãe e dos filhos (a família). Na terceira, é lembrada a vocação da vida consagrada (aqueles que fazem os votos de Castidade, Pobreza e Obediência), e na última, a vocação dos cristãos leigos e leigas e seus diversos serviços na comunidade (ministérios não ordenados), terminando com o Dia dos Catequistas.

A cada ano, há uma temática a ser refletida no período pela Igreja no Brasil. Em 2020, a inspiração principal do mês vocacional está em sintonia com a Exortação Pós-Sinodal do Papa Francisco, a Christus Vivit, apresentada aos jovens e que traz orientações pastorais para toda a Igreja. O Tema é “Amados e Chamados por Deus”, e o lema “És precioso aos meus olhos. Eu te amo”  (Is 43,1-5).

Tema
O assessor da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Padre Juarez Destro, lembra que o tema, assim como o documento papal, é voltado não só aos jovens, mas a todos os fiéis.

“Todos nós somos amados e chamados por Deus. Isso veio do Capítulo IV do documento, que fala do grande anúncio para todos os jovens. O grande anúncio para todos nós. A primeira certeza que nós temos é que Deus é amor, que Deus nos ama, e por isso podemos nos alegrar, estarmos certos de que não vai ser qualquer dificuldade que vai nos desesperar, como agora estamos vivendo nessa pandemia. Aquele que acredita que Deus ama está bem e supera qualquer obstáculo, qualquer problema. Então, é a primeira certeza: Deus é amor, Deus nos ama, Deus nos quer muito bem.”

Padre Juarez ressalta que no mesmo capítulo da Exortação há ainda outras três certezas: “Além de Deus que ama, Cristo salva, Cristo vive e o Espírito dá vida. São os quatro grande anúncios. Provavelmente, nos próximos anos, teremos o enfoque em cada uma dessas certezas, desses anúncios.”

Subsídio
O subsídio do mês vocacional deste ano foi preparado pela Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada. A Comissão tem vários organismos que a compõem, além da Pastoral Vocacional, do Serviço de Animação Vocacional da Igreja no Brasil. A Comissão Nacional dos Diáconos, a Comissão Nacional dos Presbíteros, a Conferência dos Religiosos do Brasil, a Conferência Nacional dos Institutos Seculares, a Organização dos Seminários e Institutos do Brasil ajudaram a preparar o material.

O sacerdote conta que a ideia era reunir sugestões para orientar a vivência deste ano, como a leitura orante da Palavra sob a óptica vocacional, um encontro de despertar vocacional para jovens, e uma vigília vocacional. Porém, com a pandemia e a dificuldade de realização de alguns desses eventos, embora alguns pudessem ser projetados por videoconferência, a decisão foi por incluir outras opções mais viáveis para serem vivenciadas pelas famílias e grupos paroquiais:

“Pensamos então em três terços. O primeiro, por exemplo, é um terço vocacional com os mistérios da Luz e também com alguns trechos do documento conclusivo do 4º Congresso Vocacional do Brasil, que foi um evento muito importante realizado em setembro do ano passado. Temos mais dois terços vocacionais, um terço da vida consagrada e também um terço missionário. Sabemos que o terço é sempre muito bem quisto e pode ser usado nas comunidades religiosas. O objetivo é que todo mundo reze pelas vocações, especialmente neste mês vocacional.”

Além dessas iniciativas, o subsídio traz ainda informações sobre o mês vocacional, sobre o tema e o lema, uma oração para ser rezada durante o mês inteiro e também a mensagem do Papa Francisco para o 57º Dia Mundial de Oração pelas Vocações.


“Um subsídio bastante interessante, e que não precisa ficar atrelado ao mês vocacional, mas pode ser usado em qualquer época do ano, sem dúvida alguma”, avisa padre Juarez.

O subsídio está disponível no site da Editora da CNBB. As propostas, segundo a apresentação do documento, poderão ser utilizadas de acordo com as realidades e necessidades, sem uma ordem sequencial obrigatória.

Padre Juarez ressalta que a animação vocacional, ao longo deste ano, precisou acontecer à distância, e com o uso da criatividade:

“Precisamos fazer a animação vocacional pelas redes que os jovens e adolescentes usam, de modo seguro. Fazer contatos frequentes, sempre semeando e mantendo a esperança através de textos, conversas e videoconferências. Esse contato, essa proximidade precisou ser mantida durante esse tempo de pandemia. A animação vocacional seguiu por esses métodos e assim a Igreja segue, a vida segue. Novos tempos exigem novos hábitos, novas posturas.”

Fonte : Canção Nova

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas

Fale conosco

Newsletter
CADASTRE SEU E-MAIL e receba notícias atualizadas da Diocese de Camaçari

Copyright © Diocese de Camaçari. Todos os direitos reservados