Oito novos diáconos permanentes foram ordenados na Diocese de Camaçari

Vocacionados para servir a Deus e à Igreja, oito novos diáconos permanentes foram ordenados na manhã deste sábado, dia oito de junho, na Catedral São Thomaz de Cantuária, que ficou repleta de fiéis, amigos e familiares para esse momento de grande alegria. A celebração foi presidida pelo bispo diocesano Dom João Carlos Petrini e concelebrada pelo bispo referencial para os diáconos do Regional Nordeste 3 da CNBB e Auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Hélio Pereira e padres da Diocese de Camaçari.

Para Dom Hélio, a ordenação de diáconos permanentes é um grande sinal da presença de Deus na sociedade “É um momento marcante na vida da Igreja, é importante porque esses homens ajudam a tornar a Igreja mais presente, mais visível principalmente naqueles lugares onde o padre vai uma quantidade de vezes menor e também no meio social, como esses homens são profissionais em diversas localidades, eles conseguem chegar onde os padres não conseguem”.

O neo diácono Sebastião Marques demonstrou muita alegria e gratidão a Deus “Sentimento de gratidão a Deus por todo esse tempo, Ele foi providente em tudo que almejávamos e hoje foi a confirmação desse momento, nos sentimos agraciados pois sua misericórdia não nos faltou”, afirmou.

Para Dom Petrini a ordenação representa o fortalecimento da evangelização “É uma graça de Deus enorme, homens adultos que se dedicam para colaborar com os párocos, para evangelizar, para que a palavra de Deus e sua vida renovada possa acompanhar cada pessoa e cada família desta nossa diocese”.

Os neos diáconos se prepararam durante quatro anos, sendo dois no curso de extensão em teologia e outros dois na escola diaconal sob orientação do Pe.Edwin Casadiego e Cônego Reginaldo Freitas. De seis paróquias diversas, sete dos neo diáconos são casados e um celibatário e receberam da Igreja o primeiro grau da ordem, deixando assim a condição de leigo e passando a fazer parte do clero, podendo também ministrar os sacramentos do batismo e do matrimônio.

Publicado : 10/06/2019